13
Jun

Das inúmeras experiências que vivi no Quênia, uma delas merece menção especial.

À convite da empresa Game Watchers Safaris”, tive o privilégio de conhecer e vivenciar experiências únicas e que gostaria de compartilhar aqui.

Existem duas opções de acomodação quando falamos em Safári: os ‘lodges’, construções com paredes e cimento, que impactam o meio ambiente e os ‘tented camps’, ou acampamentos em tendas, numa livre tradução, que são considerados mais ‘eco-friendly’ pelo baixo impacto ambiental.
Por questões que vão ao encontro dos meus valores, (sou um daqueles quase “eco-chatos”) escolhi a segunda opção. Apesar de aparentar serem rústicas pelo lado de fora, eram na verdade bastante confortáveis e acolhedoras em seu interior.
Quênia - Acomodações
Com camas enormes, lençóis que não deixavam a desejar para nenhum resort (o pessoal até colocava bolsa térmica com água quente antes de ir dormir) e banheiros espaçosos, eram exatamente como havia imaginado.
As instruções passadas logo na chegada eram bastante claras: não deveríamos, em hipótese alguma,  caminhar sozinhos após o anoitecer. Cada hóspede recebia 20L de água quente para o banho. Ao lado da cama, estavam dispostos 2 garrafas de água potável, um repelente de mosquitos, uma lanterna e um apito. Este deveria ser utilizado apenas em caso de emergência. Seja lá que tipo fosse.
Todas as noites, ao ser acompanhado até a minha tenda, me despedia do “segurança nativo”, colocava meu pijama e lia curiosidades sobre a região, através dos inúmeros livros disponíveis nos quartos, antes de dormir.
A primeira noite foi relativamente tranquila. Estava tão cansado que não ouvia nada. Mas foi só a primeira noite…
Por estar em meio à savana e não ter nenhum tipo de cerca de proteção, a circulação dos animais era uma constante no entorno das tendas. Alguns animais aproveitavam a noite e a temperatura amena para saciar sua fome.
Búfalos. Não sei se era o silêncio da savana ou se esses animais realmente ruminam muito alto. Fato é que o som do “mastigar” durou quase uma eternidade. Pelo menos até eu me acostumar e pegar no sono novamente.
Segunda noite.
Zebras. Sim, elas também fazem uma boquinha noturna. Nada de novo até aqui.
Terceira noite.
Elefantes. Pois é, teve de tudo um pouco. Já quase adormecido, naquele estágio em que você não sabe bem onde está, ouvi um barulho muito alto. E coloca alto nisso! O que para mim parecia uma corneta era só o bramido de um elefante (sim esse é o nome que se dá ao som produzido por estes paquidermes!), praticamente dentro da tenda. Demorei mais um tempinho pra voltar a dormir. Tranquilo.
Quênia - elefantes
Leões. Esses eu ouvia toda noite, mas só de longe mesmo. Nada de muito assustador.
A última noite reservara a maior surpresa. Depois de um jantar delicioso e um vinho na fogueira, já meio embriagado, era hora de me recolher.
9:30pm já estava no quinto sono. Por volta das 2am, acordei com um ruído próximo. Vai ver, mais um búfalo na área.
Agora, o “mastigar” vinha acompanhado de uma respiração ofegante. Cada vez mais próximo. Só a lona da barraca nos separava.
A tenda começou a tremer. Sério! Muito!
No breu total no interior da tenda, busquei a lanterna. Derrubei várias coisas no chão até encontrá-la. “O apito. Cadê o apito quando você mais precisa dele?”
A tenda ainda estava tremendo. Muito! Muito mesmo!
Achei o apito! A tenda parou de tremer!
Agora quem estava tremendo era eu! De medo! Desliguei a lanterna e me aproximei do zíper que abria a lateral da tenda. Abri o zíper devagarinho. Só o blackout. O medo fora substituído pela curiosidade.
A noite de lua cheia revelou o causador daquele terremoto na savana. Sensação de alívio para quem já estava há alguns dias inserido na natureza. Era “apenas” um hipopótamo que se aproveitara das cordas de sustentação da tenda para dar uma coçadinha nas costas!
Quênia - Hipopótamo
Acho que agora já dá pra voltar a dormir!
Definitivamente, a savana africana reserva inúmeras aventuras pra guardarmos na memória.
E com certeza, cada pessoa que tiver o privilégio de viver uma aventura na África voltará com uma história curiosa pra contar!

Gostou desta história?

Quer saber mais sobre os Safáris no Quênia e como viver esta experiência incrível? Conheça nosso programa exclusivo de voluntariado no Quênia!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *